segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Encontro de Algumas Faces

As estrelas brilhavam e você não via
seria alegria ou apenas arrancavam,
os dedinhos de minhas mãos,
tua atenção, quando te tocavam?

O caminho é louco,
e a vida é tão curta.
Ah, shortinhos que furta
este meu tempo pouco!

Lima, imã, maçã, romã.
Tantos gostos tem tua pele
que quero que me chancele
teu experimentador oficial!

Linda, lindeza de abrolhos!,
lindeza de nada banal,
sabe.. não é bem normal
eu dizer: tu és linda! E, ah, teus olhos...

Encontro-te e me desencontro:
teu rosto é todo danado,
sei que já não posso fugir,
eu te respiro em pecado
e você ainda me mata de rir!
Este poema me marca algum ponto?

2 comentários:

  1. Obrigado, querido! Torci para não ter que me desculpar com Carlos!

    ResponderExcluir